segunda-feira, 9 de maio de 2011

Dai-me




Deus dai-me um jardim
Com flores e borboletas azuis...?
Pois então... me deu a Avenida Atlântica...
Bom, existem borboletas nela
Não as que me apetecem, mas a alguns corvos, ou cornos, sim.

Deus dai-me exposição na mídia, sucesso como artista, etc, etc.
Pois então... deu-me o Facebook, e um monte de amigos que publicam seus manjares maravilhosos e cagam pra minha música.

Deus dá as coisas de formas esquisitas: Slip Slidding Away, dizia o músico. E vai ver, o santo daime talvez seja chamado assim por que seus seguidores têm a ilusão de que estão recebendo alguma coisa divina: daime.

A verdade é que Deus não dá, Deus pede. E muitas vezes não concedemos a ele a decência de sermos nós mesmos. Atolados por compromissos e obrigações de morte ou vida, somos aqueles que acreditam em qualquer coisa que nos faça sentir melhores. Nossa auto-estima é uma merda e Deus sabe disso.

É por essas e outras que os judeus cruzaram o caminho mais difícil até a terra de Canaãn. Porque Deus "pediu" que fosse assim. Que mostrassemos nossa vontade. Deus é na verdade existencialista. Sartre não inventou nada.

Este não é um texto religioso. E muitas vezes acho que Deus está em Teresópolis passando o fim de semana e esqueceu sua plantinha sem água. Mas lembrem-se que as plantas se movem em direção ao Sol, e nem músculos têm para isso.

2 comentários:

Anônimo disse...

essa boca fala umas coisas, hein? nossa! falamais!

. disse...

Falo sim, e você. Mostre mais. ;)