sábado, 29 de dezembro de 2012

Ano Velho

Ano que vai, ano que vem...
Vem... Não!
Vai, vai, vai!
Vai embora logo antes que o outro chegue!
Que o outro chegue e te veja nu!
Desvendado! Roubado! Suprimido! Escandalizado!
Vá embora!
Antes que chegue a hora!
Que o outro te devora!
Com suas esperanças aflitas
Seus sonhos de telescópio
Suas bocas de predadores
Suas bombas vadias!
À vida... que viva!
Vai embora!
Antes que a sua vergonha seja vista!
Sua pamonha já foi consumida!
Sua vergonha já dividida!
Sua trompa já foi contida!
Nada sairá de você!
Podia até ir na hora certa... mas não!
Vá agora! Vá antes!
Pois foi um péssimo elemento!
Foi um ano assassino de dias!
Foi um ano sem tempo, sem casa,
Um ano de sarjeta, de lixo...

Não quer ir antes, tudo bem...
Mas não se atrasa!
Ano de merda...
Vou te esperar armado de rolha!
Meu fuzil de vinho vai acertar sua bunda
E vai embora para os livros!
Para o papel!
Lembrado para sempre...
Esquecido por todos...





Nenhum comentário: