terça-feira, 20 de novembro de 2012

Cabelos de Lava

Passo a vida jogando meus carvões de vento em você
Colhidos onda a nascente da minha alma reverbera
Levados por cavalos alados, de pele de carrara de peito de andorinhas
Mágica é o meu labor, de ir e vir, de vir e ir, de nunca chegar.

És fogo, és cabelo que escorre como lava, mas sua pele...
Sua pele é feita de nuvens e sonhos e claras doces de ovos e creme
Sabe Deus, um dia hei de preencher com meus carvões doces
A sua fogueira feita de maquiagem.



Nenhum comentário: