terça-feira, 29 de abril de 2014

Canto para Dedé

As velas vão pro mar
O mar pras areias
As areias pras calçadas
As calçadas para os prédios
Os prédios para os elevadores
Os elevadores para o céu

Essa vida é triste triste como é
E eu no meu canto triste aqui
Escrevo uma canção para Dedé
Mas Dedé não vai ouvir...




Nenhum comentário: