sábado, 15 de março de 2014

Foda-se


Fodam-se os redutos
Os astutos
Os deuses de pedra
As vargens sem serra
Os sonhos sem quimera
Fodam-se os argutos
Os amores sem luto
As lutas sem amor
Os afagos sem dor
Os certames vazios
Os momentos sem calafrios
Fodam-se os nulos
Os pedestres sem muros
Os atores e os músicos
Fodam-se os palhaços
Os reconciliados
Os mal-tratados
Os arraigados
Os latifundiários de si
Fodam-se os de quem se ri
Que o mundo se foda
Pois que o mundo não se poda
Nada nunca foi meu
Nada nunca foi seu
Foda-se você
Foda-se eu





6 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.