domingo, 17 de fevereiro de 2013

Alquimia

Dorme, poeta, tua missão foi cumprida.
Dorme bem! Não penses em mais nada.
Fizeste o que pôde, a estrada foi comprida,
Chegaste à metade de uma chama parda.

O que está por vir não te compete.
Apenas a  Deus o caminho caberá.
Seja pluma, fantasia, ou confete,
Apenas tua mão vazia estenderás.

Há mil anos busca-se a riqueza.
Buscou Newton, buscaram outros,
Nas noites do tempo perdido em segredo.

Confia às mãos tua única certeza:
Tua transformação do chumbo em ouro
Apenas relegada a teu dedo.



Nenhum comentário: