segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Flor Amarela

As montanhas de degelo da alma pegaram fogo
Os girassóis das planícies pararam de girar
As escandinavias não aterrísam mais em solo de meia-calça
Os elevadores e os caminhos fecharam as portas
As chuvas de verão passaram em preto
Os vinhos desarrolharam virando poças
E o tempo me pergunta todos as noites
Para onde foi o amor das flores amarelas?




Nenhum comentário: