segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Shaná Tová!

E Deus fez o vinho. E nos deu dez dias de ressaca. E no último dia nos tirou tudo, para mostrar o quanto é difícil ficar sem nada depois de tanto vinho. E depois durante todo esse tempo, Deus, tão ocupado que é com outros assuntos universais, nos julgou e nos condenou ao jejum maior ou à próxima garrafa de vinho.

E depois de tudo isso, aí sim, Deus fez o resto.

Shaná Tová Umetuká para todos! Judeus, não judeus, ateus, pagãos, poetas e músicos. Que o vinho nos faça submergir a esperança que só há dentro de nós. Que nos mostre o quanto é cara a saúde. Que nos engane completamente, e que assim nos faça feliz. Porque a Terra de Deus não é moleza não. Porém é a celebração da Vida. Em cada pedrinha solta na calçada, em cada roda de bicicleta girando há um menino indo comprar pão em alguma padaria em Teresópolis. E eu fui e sou, hoje, esse menino. Cheio de esperança, de ilusões, de sonhos a alcançar, pois que enquanto há vinho, tudo haverá. E há a certeza de que Deus ainda nos enfeita com confetes e nos bate na bunda quando é preciso, como a uma mãe.

Tenho a certeza de que a vida de todos os meus caros serão lindas, e irão para a frente, apesar dos precipícios que há. Pois que bêbados, não cairemos jamais. E sóbrios, Deus há de nos resgatar.

Parabéns à vida! Parabéns à todos! Nasce um ano novo de um povo,  pouco entendido, mas fundamental à caminhada humana na Terra. Cinco mil setecentos e setenta e três anos. Nossas rugas hão de nos mostrar a direção.

E afinal, todos nós saímos da mesma matriz. Somos todos irmãos. Somos todos um só. À semelhança de Deus.

FELIZ ANO NOVO!

beijos do

Alan


Um comentário:

Lulu disse...

Shaná Tová Umetuká!!!! Emocionada com seu texto!!!