quinta-feira, 17 de maio de 2012

Felicidade e Dor

Pessoas são como moedas: possuem dois lados
Muitas vezes pisei em poças que me pisaram
Muitas vezes desenhos traçaram meus próprios traços
Pessoas são inversas, quando menos nos esperam

Meu coração às vezes é flecha, às vezes divisão
Muitas vezes fui a maçã que um arqueiro acertou
Atirando flechas acreditando acertar um coração
Muitas vezes me enganei e estou onde não estou

Em minha infância, brinquei muito de pique-esconde
O pátio sempre era dividido em duas partes anacrônicas
Nunca encontrei nada que me pusesse de volta aonde

Pessoas são eternas moedas em suas caras e coroas
Joga-se para o alto, a espera de cair de algum jeito
Dói muito se a sorte faz cair em pé, verticalmente à toa