domingo, 26 de julho de 2009

A dureza e eu nela

Pedra mais dura, mais ingreme, mais cortante que há
Não se iluda, sua dureza não lhe previne
Existe veludo em sua superfície
E eu como um bichinho
Pequenino, vou de mansinho
Traçando meus caminhos
Por dentre suas florestas
Vou aos poucos me embrenhando em suas carnes de magma
Até chegar no seu Sol
Você é dura
Mas eu entro.

Nenhum comentário: